top of page
  • Foto do escritorCadu Lemos

Coerência cardíaca, Flow e saúde mental (atualização 2022)


Desde os anos 90, com a chegada da tecnologia da imagem mais sofisticada, como a ressonância magnética funcional, nosso cérebro tem sido analisado em dimensões inimagináveis. Em tempo real estamos acessando informações riquíssimas sobre suas reações a estímulos diversos e o que elas desencadeiam elétrica e químicamente.

Este tipo de conhecimento foi crucial para o desenvolvimento de novas maneiras de se buscar e manter saúde mental, criatividade e performance, tendo o cérebro como principal personagem deste novo filme. Mas ele não é o único.

Nos últimos vinte anos, os pesquisadores têm explorado e revelado a poderosa sabedoria também encontrada em nossos corações. O coração representa a interface entre nossos estados emocionais e suas respostas fisiológicas equivalentes.

Existem pelo menos 40 mil neurônios no coração que se comunicam com diferentes áreas do cérebro, incluindo a amígdala, o tálamo e o córtex.

Os batimentos cardíacos não são simplesmente um ritmo mecânico como um metrônomo, mas sim, uma linguagem inteligente à qual todo o nosso corpo responde. A inteligência do coração se revela em sua condição ideal em um estado definido como coerência cardíaca, que é medida pelo monitoramento da Variabilidade da Frequência Cardíaca (VFC) ou “Heart Rate Variability” (HRV) no inglês.

A VFC é uma medida das alterações da frequência cardíaca a cada batimento.

A análise da VFC sugere que o coração é um marcador sensível para mudanças emocionais, refletidas nos padrões de ritmo cardíaco. Este é um indicador importante de resiliência fisiológica e flexibilidade comportamental, refletindo a capacidade de uma pessoa de se adaptar de forma eficaz ao estresse e às demandas do seu entorno, ambiente e relações e construir seu caminho para a abertura do canal do Flow, o estado ampliado de consciência, onde estamos em nosso melhor momento, como definido pelo Professor Mihaly Csikszentmihalyi em seus estudos sobre plenitude e felicidade, que datam dos anos 70.

As mudanças a cada batimento cardíaco, são influenciadas por emoções, pensamentos e exercícios físicos. Nossas mudanças de ritmo afetam não apenas o coração, mas também a capacidade do cérebro de processar informações, incluindo a tomada de decisões, resolução de problemas e criatividade.

Eles também afetam diretamente como nos sentimos. As emoções positivas tendem a aumentar a sincronização dos sistemas do corpo, aumentando assim a energia e nos permitindo funcionar com maior eficiência e eficácia. Se esta prática for adotada de forma regular, é possível passar realmente a sentir o sentimento e não apenas racionalizar e pensar sobre ele.

Nos últimos anos, à medida que a pesquisa e a tecnologia nessa área têm melhorado (hoje já existem inúmeros aplicativos disponíveis), tem havido considerável interesse e apoio para o conceito de VFC como um marcador ou um preditor de resultados de saúde. É sugerido que a diminuição da VFC está associada ao aumento da morbidade (conjunto de causas capazes de produzir uma doença) e mortalidade, enquanto a VFC rítmica é desejável e pode criar e refletir um estado de saúde mais ideal.

Os indivíduos podem manter longos períodos de coerência fisiológica por meio do fortalecimento das habilidades de autorregulação. Habilidades de autorregulação podem ser concebidas como um conjunto de atividades e estratégias de autogestão que identificam e cultivam a capacidade inata de atingir um nível desejado de saúde e bem-estar.

O uso de técnicas específicas capacita a pessoa a focar a mente e as emoções de maneiras que influenciam positivamente o corpo (e vice-versa). Por meio do uso direcionado da autorregulação, podemos aprender a participar ativamente da modulação e do alívio de problemas médicos e comportamentais indesejáveis, que incluem:


  • O controle voluntário das atividades de vida, como sono (tema fundamental, cada vez mais crítico para saúde mental), exercícios, dieta, atividades diárias;

  • A modulação ou controle direcionado de atividades mais específicas, tais como: funções fisiológicas (por exemplo, frequência cardíaca, respiração e tensão muscular), estados emocionais (por exemplo, raiva, alegria e medo) e atividade cognitiva (por exemplo, diálogo interno, foco de atenção sustentado ou fragmentado por interrupções frequentes, grande problema da terceira década do século 21, como o autor já reverbera há muito tempo em seus artigos e videos).

  • Exemplos de algumas das técnicas por meio das quais os indivíduos podem aprimorar as habilidades de autorregulação são: Biofeedback, Neurofeedback, Relaxamento e visualização, Meditação e atenção plena, Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC), Respiração Diafragmática (precisamos reaprender urgentemente a respirar) e Relaxamento muscular progressivo.


Além disso, as ferramentas tecnológicas podem ser úteis para ajudar as pessoas a atingir um estado ideal de VFC, como aplicativos que monitoram a frequência cardíaca e até mesmo as frequências cerebrais.

No Projeto Flow, conduzimos pesquisas e trabalhos de mentoria e apoio utilizando coerência cardíaca, utilizando os conceitos do HeartMath Institute, pioneiro em coerência cardíaca, além de outras referências do movimento de foco em saúde mental e plenitude baseado em neurociência.



O uso de técnicas (aliadas ou não à tecnologia), faz parte dos processos que o Projeto Flow vem pesquisando para indução consciente ao estado de Flow e coerência cardíaca, visando saúde mental, aumento de desempenho, criatividade e aceleração de aprendizagem.

Em nossos programas, são utilizadas as técnicas mais atuais de VFC e indução ao Flow (mapeamento neurofuncional, flutuação em tanque de isolamento sensorial, técnicas de respiração avançadas, entre outras).

No curso TFT (The Flow Training) já incluímos um módulo dedicado à Coerência Cardíaca como caminho poderoso para acessar o canal do Flow.

Os tempos que vivemos pedem que busquemos recursos (que sempre tivemos) para lidar com os desafios de um mundo que muda a cada segundo. A tempestade da pandemia ainda não passou e a terra firme na verdade, está dentro de nós mesmos.

Que o Flow esteja com você.


20 visualizações0 comentário
bottom of page